skip to Main Content
21 3282-5071 / 3251-4761 [email protected]
endocrino-monicacabral_especialidade-diebetes

O que é Diabetes insípidus?

Diabetes insípidus consiste em um distúrbio de controle da água no organismo, no qual os rins não conseguem reter adequadamente a água que é filtrada. Como consequência, o paciente passa a apresentar um aumento no volume de urina (poliúria), que ultrapassa facilmente os 3 litros por dia, podendo chegar a mais de 10 litros de urina.

O nome insípidus vem do fato da urina ser bastante diluída e por isso “sem gosto”, ao contrário do diabetes melittus, no qual o paciente perde muita água e açúcar pela urina (quando o diabetes está descompensado), podendo ficar “doce”.

Os Tipos

O diabetes insípidos pode ser subdividido de acordo com a origem do problema em:

Diabetes insípidus central
O diabetes insípidus central tem origem no sistema nervoso central. O hipotálamo e a hipófise (glândulas localizadas na base do cérebro) são responsáveis pela produção do hormônio antidiurético, abreviado por ADH e também chamado de vasopressina. Este hormônio age nos rins estimulando a reabsorção de água e impedindo que percamos este item pela urina. Quando acontece alguma lesão nestas estruturas, de modo a comprometer a produção e/ou liberação do ADH, ocorre a queda das concentrações deste hormônio no sangue e assim os rins perdem a capacidade de reter a água filtrada, que escapa através da urina em grandes quantidades. Essa situação pode decorrer de uma cirurgia para retirada de turmor na hipófise ou no hipotálamo. Pode ter caráter transitório ou permanente. Existe tratamento medicamentoso para essa condição.

Diabetes insípidos nefrogênico
No caso do diabetes insípidus nefrogênico, o hipotálamo e a hipófise funcionam corretamente e produzem quantidades adequadas do ADH. No entanto, este hormônio não funciona bem devido a um problema originado nos próprios rins.

Diabetes insípidus gestacional
O diabetes insípidos gestacional é uma forma fisiológica de diabetes insípidus que ocorre na gravidez, devido a produção de uma enzima produzida pela placenta, chamada vasopressinase, que degrada o hormônio ADH levando ao aumento da urina. Em geral é autolimitada, normalizando ao término da gravidez.

diabetes-insipidus_22404_l
Back To Top
Pesquisar